sexta-feira, 27 de novembro de 2015


Tanto tempo de favo,
tanta sementeira a colher,
tanto espaço para ser preenchido,
tanto silêncio indefinido.

Troco os Deuses do meu caminho,
quero compreensão, entendimento,
mostrem-me o caminho,
tanta sede de alimento.


1 comentário:

Mar Arável disse...

Tudo se conquista

até a sede

Bj