quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Vozes do outro lado do rio,
encontro de amantes em dias festivos,
um curso de água límpida.
Caminho alheio que desço,
folhas estaladiças nas margens,
erva viçosa errante,
carvalhos que compreendem o tempo,
vida num sopro cantante
onde me deleito expectante.



2 comentários:

Graça Pires disse...

Um encontro com a Natureza. Fica-se com o olhar límpido e propício a todas as palavras poéticas...
Gostei, Teresa.
Um beijo.

Era uma vez um Girassol disse...

Muito bonito....refresca a alma....
Bjs