segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Cinquenta anos no deserto
enquanto a areia devora o rosto,
mãos receosas, pele rugosa,
corpo cansado de esperas,
olhos desabituados de encontros.
Batam firme, batam em terra,
não divaguem em pedras,
procuro ar, procuro firmeza,
carvalho no firmamento.



Sem comentários: