terça-feira, 18 de novembro de 2014




Hoje respirei a manhã
sabendo que todas são diferentes entre si,
o abraço gélido fez-me despertar os sentidos
como se fosse a primeira vez.
Senti-me dentro de mim
e deixei-a navegar no meu sangue.






4 comentários:

Justine disse...

Muito belo, Teresa! Tão belo como uma bela e fria manhã de outono...

Mar Arável disse...

Belíssimo

Bj

© Piedade Araújo Sol disse...

e assim deviam ser todas as manhãs em todos os sentires..

:)

Era uma vez um Girassol disse...

Lindo.....adoro este quadro de Dali...