quinta-feira, 13 de novembro de 2014

[Dali] 




Tragam o corpo envelhecido,
tentam a essência dobrar.
Que se esconde em paredes esféricas,
solo no solo, reserva de ar,
espreitando lentamente,
ansiando o resgatar.
Feijão a feijão, a natureza a brincar.



2 comentários:

Mar Arável disse...

Um dia seremos de novo

crianças

Graça Pires disse...

Envelhecer com sabedoria...
Um beijo, Teresa.