domingo, 5 de fevereiro de 2017

Hoje arrojo um grito,
solto o infinito mesmo sabendo
que há teias em segredo
que sussurram em silêncio.

(foi ontem que foste?)

Hoje namoro o aroma do inverno,
pés quentes em tempo de espera,
não por ti que foste,
antes pelas Candeias,
soprarei de mansinho
quem mal venha.


Sem comentários: