segunda-feira, 10 de abril de 2017

Quando morrer
Serei um caixão único
Apodrecido antes do fogo
Purificado na noite

Até não ter nome

2 comentários:

Mar Arável disse...

Não há morte nem princípio

Graça Pires disse...

A morte: a nossa reflexão da vida...
Muito belo, Teresa.
Uma boa semana.
Um beijo.