sábado, 11 de junho de 2016

Ouço o cantar da madrugada
enquanto os pássaros matutinos
fazem-se anunciar.
Há no sabor da noite vozes antigas
que guiam o movimento das mãos.
Há no sorriso paz.


2 comentários:

Mar Arável disse...

Há madrugadas
eternas
Bj

Graça Pires disse...

"Há no sabor da noite vozes antigas
que guiam o movimento das mãos"...
Magnífico, Teresa.
Um beijo.