segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Perdi a canção do mar numa praia distante
onde os búzios esconderam-se por entre as pedras.
Revolvi a areia perguntando por ti,
queria-te a renascer a meu lado.
Mergulhei nas ondas, precisava erguer-me.
mas por entre os dedos, areia perdida,
relembrando as madrugadas frias
onde nos encontrávamos e amávamo-nos.



9 comentários:

Carmem Grinheiro disse...

Praias distantes onde haveria tanto por recuperar...

bj amg

Graça Pires disse...

Talvez dentro de tuas mãos, ávidas de ter, se escondam os búzios que indicam a praia certa...
Um beijo, Teresa.

Mar Arável disse...

Belas memórias vivas por entre os dedos
Bj

Vieira Calado disse...

Muito se encontra dentro dos búzios, na praia!
Também os procuro.
bEijinhos!

O Puma disse...

A voz dos búzios na concha das mãos
nos ouvidos

© Piedade Araújo Sol disse...

memórias vivas

talvez um dia os búzios tragam ecos dessas memórias

beijo

;)

Gasolina disse...

Que fazer da vida sem a música.
Areia escapada entre dedos de memória.

Rafeiro Perfumado disse...

E perguntaste ao salva-vidas se encontrou a canção? Eles costumam ter uma caixinha com perdidos e achados.

Era uma vez um Girassol disse...

Belas memórias...lindo poema! Aqui de bem longe vai um beijinho...