terça-feira, 10 de março de 2015


*foto retirada da net

Volúvel norte, perde-se a proa,
sopra o vento contra o velame,
agiganta-se a onda.
Quebram-se cabos,
quebram-se amarras.



5 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

é preciso
é urgente
o soltar as amarras o quebrar os cabos!

beijo

:)

Baila sem peso disse...

Quebram-se contra o rochedo
E perde-se na onda, o medo...
Vencer, está na hora de ser!

(gostei bastante de voltar aqui amiga
tens o cantinho cheio de poesia
de dentro de ti, soprando magia...
não importa se em dor, se em alegria
importa lutar no dia-a-dia...
e isso tu fazes com mestria!!!!!)

beijo

Graça Pires disse...

Ir à deriva. Procurar lugares de espanto. Ser feliz...
Um beijo, Teresa.

heretico disse...

há momentos assim - em que as amarras se soltam...

gostei muito

beijo

Mar Arável disse...

Despontam os cravos

Bjs