domingo, 8 de fevereiro de 2015

[Monet]





Forma-se um lago nas mãos luzidias
que tenta chegar às margens lambendo as extremidades insensíveis
deparando-se com névoas
incapazes de quebrar as barreiras invisíveis.





4 comentários:

Graça Pires disse...

As mãos feitas lagos que alagam as palavras...
Muito belo, Teresa.
Um beijo.

Mar Arável disse...

Mãos lúcidas
quando escrevem assim

heretico disse...

há que soltar o vento que as mãos contêm...

beijo

alecerosana disse...

Somos rios...