segunda-feira, 3 de agosto de 2020

Faltam-me correias para prender o tempo,
Falta-me a força para o vencer
Falta-me a coragem parar o prender.

E do tempo que me domina
Eu tento criar, viver,
Envelhecendo cada dia.

E um dia serei pó,
Pó deitado numa raiz de árvore
E regressarei à vida





Sem comentários:

Publicar um comentário