quinta-feira, 26 de setembro de 2019




Queria uma árvore, árvore não me deram, queria ver um prado, um prado não vi. Queria tanto da natureza, mas esta foge do mundo, foge de nós como um cão abandonado e maltratado.

Queria sol e chuva e veio chuva e sol. Não era o que deveria ter acontecido, mas foi o que me deram.

Queria paz e paz roubaram-me. Queria tempo e esse escapa porque as árvores fugiram, os prados desapareceram, o sol e a chuva não se entendem e fico aflita a olhar pela janela a tentar ver pássaros que com as árvores se foram.

Sem comentários:

Publicar um comentário