terça-feira, 17 de setembro de 2019





Posei em ramos, viajei pelo meio de rios, construí ninhos e procriei. Levantaram voam e viajei pelas montanhas, vi grifos à distância, águias reais a caçar e fugi delas, apenas procurava a morada que queria para mim no meio de tanto arvoredo. Outros pássaros cantaram para mim, outras árvores ofereçam-me abrigo e por elas voei, cantei melodiosamente e segui caminho. Não sabia para onde ia, onde estava o bosque secreto onde iria pousar, onde o mágico tocaria as minhas penas, onde o impossível tornar-se-ia a minha vida e voei, voei, voei porque sabia que conseguiria.

Sem comentários:

Publicar um comentário