segunda-feira, 20 de janeiro de 2020





- Sou nova nisto.
A mulher nada disse, colocou seis pés de couve-galega num saco pequeno.
- Estas chegam? – Perguntou admirada.
Eram mais do que alguma vez plantara. Se pegassem, se crescessem já ficaria feliz.
- Sim. Tem enxadas?
Fui atrás dela, o armazém era um local quase místico cheio de produtos que desconhecia como se utilizavam, um templo para entrar na natureza.
- Tem de ser uma leve, não tenho muita força.
De novo a mulher não comentou, nem queria saber o que estaria a pensar de mim. Tinha estado a manhã a abrir um rego para semear ervilhas, tão pequeno, com uma enxada dos homens das obras, grande, pesada, os meus braços ainda sentiam.
- Que tal esta? – Perguntou-me enquanto mostrava uma mais maneirinha.
- Está ótima. Tem sementes de ervilha?
- Quais quer?
Disse-me três variedades, afinal não me tinha instruído completamente na internet.
- … e tem as rasteiras.
- Levo essas. – Declarei, não tinha ouvido nada acerca das outras. – Também preciso de adubo.
Paguei, saí com as minhas compras e fui para casa.
O pacote das sementes não era como os dos supermercados, abra, ponha no micro-ondas durante cinco minutos e já está, não, tentei relembrar o vídeo que tinha visto. Cinquenta anos de cidade dava nisto, ainda bem que aprendera em miúda, na quinta dos meus avós, a trabalhar com a enxada.
Fui encarar o rego, as plantas no saco, o adubo, as sementes. Estava de luvas, nem as minhas mãos eram adequadas para aquele trabalho. Tinha de começar por algum lado. E comecei, comecei pensando que não sabia se a maravilha da natureza se iria dar, coloquei as sementes, o adubo e tapei tudo, abri um buraco para cada pé da couve-galega, juntei adubo e no fim olhei de novo. Seria aquilo? Misture tudo e junte água? Talvez na primavera descobrirei.

6 comentários:

  1. Depois desse trabalho com certeza a Primavera há-de trazer novidades. Que bom é fazer jardinagem ou uma pequena horta…
    Uma boa semana, Teresa.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  2. kkkk, com certeza todos que temos
    um pedaço de terra já passamos por isso k,
    Adorei;
    Prazer em conhecer seu blogue.
    janicce.

    ResponderEliminar
  3. No próximo inverno hão-de dar grelos e, até lá, folhas para caldo verde. Isto as couves.
    As ervilhas em abril/Maio produzirão, se a passarada quiser.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  4. "Sou nova nisto", "tem de ser uma leve", "nem as minhas mãos eram adequadas", ... ó Teresa! Que é isso? Armada em Calimero? Mãos à obra, pés na terra, peito erguido e cabeça nas nuvens. Daqui a uns tempos vais estar uma moçoila trigueira, cheia de genica e a irradiar boa disposição. Vai retendo alguma informação: as couves são plantas herbáceas bianuais. Quer dizer que no primeiro ano enraízam, crescem e dão folhas; e que precisam de passar uma época fria para florirem e dar novas sementes. Com seis galegas ainda vais precisar de ir ao supermercado ou à feira comprar muita couve. Talvez ainda tenhas direito a umas folhas mas tens que esperar muito tempo para comeres os grelos. Como isso só dá uma refeição, aconselho-te a guardares as sementes para o ano seguinte. planta ervas aromáticas que crescem depressa, são ornamentais, dão imenso jeito na cozinha e reproduzem-se facilmente por estaca. Arranja um caderninho para fazeres um diário das tuas plantas ... e para daqui a um ano confirmares os progressos que fizeste. Coragem! Beijinhos.

    ResponderEliminar
  5. Visita as minhas couves em https://www.blog.tremontelo.pt/index.php/lista-dos-cultivares/579-brassica-oleracea

    ResponderEliminar