quarta-feira, 22 de agosto de 2018

Voaram pássaros na minha janela
despedindo-se da paisagem conhecida.
Chegou a hora da ida,
larguem ninhos, libertem raízes,
soltem flores em campos floridos,
chamem as vozes das despedidas
que o meu corpo se vai por fim
gritando apelos de vida
encontrando enigmas
mas sempre mergulhando em sucalcos erguidos

Sem comentários:

Publicar um comentário