sábado, 23 de junho de 2018

Hoje soprou vento do sul. Sabes que amanhã irá chover. As folhas dos carvalhos sorverão a água que escorrerá e alimentará as raízes.

Também sabes que a chuva não esconderá as lágrimas reprimidas.

Ontem quis ser sol, calor, brilho. Nunca gostei de ter olhos fixos em mim mas levantei os braços e agradeci a minha vida.

Sem comentários:

Publicar um comentário